Aprenda a nocautear seus pontos fracos

Senão, você será derrotada por eles

Muitas mulheres se sentem desconfortáveis quando escutam falar de pontos fortes e fracos, mas não deveriam. Esse tipo de assunto deveria levá-las à reflexão, à autoanálise e ajudá-las a conhecer bem a si mesmas. Não é apenas em uma entrevista de emprego, por exemplo, que sua resposta em relação a eles deve estar na ponta da língua. Na vida com Deus também e principalmente em relação à Salvação – afinal, estamos diante de uma guerra espiritual constante e não em um passeio agradável no País das Maravilhas.

“Vivemos em uma luta contra a nossa própria vontade e é (literalmente) uma guerra para que a vontade de Deus seja feita a todo momento em nossa vida – o tempo todo nossa vontade quer tomar as rédeas. E, nessa batalha, todas nós temos nossos pontos fortes e nossos pontos fracos”, observou em um podcast a escritora Nanda Bezerra, autora dos livros Mais Linda em 40 Dias e 40 Segredos que Toda Solteira Deveria Saber.

Ela comentou que nessa batalha espiritual o diabo – que é nosso adversário – está nos rodeando, como a Bíblia descreve em 1 Pedro 5.8: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” Em relação a isso, ela questionou: “será que você conhece suas fraquezas? Será que você se conhece tão bem como o diabo lhe conhece?”

TENDÃO DE AQUILES
Ninguém está imune às fraquezas, tampouco os personagens lendários. Aquiles, por exemplo, era um herói grego considerado invencível, mas ele foi ferido justamente no ponto em que era vulnerável: seu calcanhar. Por causa disso, originou-se a expressão “tendão de Aquiles”.

Todas nós temos um “tendão” que nos torna vulneráveis, nos constrange em nossas competências e nos torna frágeis no sentido espiritual. Um deles são as emoções, como a hipersensibilidade, a timidez ou o ato de ficar remoendo situações do passado que nunca são superadas. Já para outras reconhecer um erro, uma postura imatura ou pedir desculpas é de trincar o próprio orgulho. Ou seja, o orgulho é o tendão de Aquiles delas. As dúvidas, a malícia, os maus olhos e também o medo de errar ou de ficar sozinha também têm rebaixado espiritualmente muitas mulheres.

Enfim, pelo menos um ponto fraco você tem – o que não lhe diminui nem lhe faz pior do que ninguém –, mas isso não significa que você não deva fazer nada a respeito. Ao contrário, é necessário mudar.

LIÇÃO DE CASA
Um lutador estuda criteriosamente seu adversário para conhecer seu ponto fraco por vários dias ou até semanas antes de uma luta de boxe. “É no ponto fraco que ele vai trabalhar e o diabo é igualzinho. Ele tem assistido você e sabe o que a ofende. No entanto, assim como o adversário, o próprio coach (treinador) tem lhe assistido. O Senhor Jesus é o nosso coach e, por meio da Palavra dEle, Ele nos dá todas as diretrizes para vencer nossas fraquezas. Agora, você precisa estar vigilante”, aconselhou Nanda Bezerra.

Seu ponto fraco de hoje não precisa permanecer com você para sempre e você não precisa se considerar uma mulher fraca porque tem um ponto fraco. Se quiser mudar, aprenda a fazer da fraqueza uma força. “Durante a vida inteira estaremos fortalecendo pontos fracos. Um dia se fortalece um ponto, mas, depois, surge outro. É uma batalha constante. Por isso, é preciso se analisar e guardar seu bem maior: seu coração limpo, sua consciência tranquila e sua Salvação. Que tal começar a se observar hoje mesmo? Não se faça de coitadinha”, finalizou a escritora.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org

Artigos relacionados