O que é preciso para ser feliz desde o namoro?

O que é preciso para ser feliz desde o namoro?

Evelyn e Jackes ignoraram a necessidade de estarem bem interiormente e, por isso, tiveram muitas frustrações. Saiba como eles encontraram a felicidade amorosa

Para construir um relacionamento feliz e duradouro é preciso que cada um esteja bem consigo mesmo e curado interiormente de traumas ou relacionamentos passados. O Bispo Renato Cardoso explica no livro Namoro Blindado que apenas o sentimento não é suficiente para sustentar um namoro ou casamento. “Entrar em um relacionamento sem estar pronto mental, emocional e espiritualmente é suicídio amoroso”, aponta.

Namoro sem estrutura
Esses detalhes não foram considerados pelo casal Evelyn Ferreira, de 23 anos, e Jackes Ferreira, de 28 anos (foto abaixo). Ainda pré-adolescente, Evelyn já tinha problemas na área sentimental. “Comecei a me relacionar com muitos homens aos 12 anos e depois me envolvi com mulheres.”

Depois de ter ficado afastada dos caminhos de Deus durante cinco anos, ela retornou à Igreja. Contudo, suas atitudes continuaram as mesmas. “Me relacionei com quase todos os rapazes da Igreja e quando conheci o Jackes, que também estava retornando à Igreja, pensei: ‘Opa, mais um para minha lista’”, conta.

Jackes também tinha históricos de fracasso na vida amorosa. “Me relacionei com várias mulheres e também com homens. Era viciado em vários tipos de drogas e álcool, sofri muitas traições e também era infiel”, detalha.

Em 2011, eles começaram a namorar, mas a falta de estrutura interior gerou diversas discussões entre o casal. “Foi muito conturbado, pois já tínhamos intimidades, e as brigas, principalmente por causa de ciúme, eram frequentes. Sabíamos o certo, mas praticávamos o que era errado”, diz Evelyn.

Após um ano e meio, eles terminaram o relacionamento. “Precisávamos cuidar do nosso interior e ter uma vida certa com Deus. Então, entendemos que juntos não seria possível”, menciona ela.

Três anos depois, eles reataram o namoro. Mas mais uma vez se frustraram. “Foram anos muito difíceis, porque o sentimento ainda existia. Quando voltamos, acreditávamos que iria dar certo. Porém, agimos pela força do sentimento”, confessa Jackes.

Os traumas e erros do passado ainda não tinham sido resolvidos. Por isso, a relação estava desgastada, o que permitiu que uma outra mulher despertasse o interesse de Jackes. “Começamos a conversar muito e criamos uma amizade, porém, não contei isso para a Evelyn, até porque mal conseguíamos conversar devido a tantas brigas. Não cheguei a trair fisicamente, mas a confiança se foi quando rompemos o relacionamento novamente”, pontua

O marido.
Então, eles se separaram mais uma vez. “Ficamos muito fragilizados, emocional e espiritualmente. Nos afastamos totalmente e, depois de seis meses, ele reconheceu o erro dele, disse que ainda me queria como companheira dele para sempre e me convidou para participar da Terapia do Amor”, relembra Evelyn.

Reconstruindo o “Eu”
Quando chegaram às palestras, Evelyn e Jackes entenderam que precisavam resolver as questões do passado e seguir com as atitudes certas para conquistarem o namoro e posteriormente um casamento feliz. “Reconstruímos a confiança e o amor. A Terapia foi a mão de Deus nos salvando. Aprendemos os passos certos e mudamos o que nos prejudicava. Depois de um ano, reatamos o nosso namoro, só que agora estruturados e curados”, diz Evelyn.

Em junho de 2018, eles se casaram na Universal de Suzano, na Grande São Paulo. “Finalmente, somos felizes. As lições no namoro refletiram hoje em nosso casamento. É tudo novo, e ter alguém da mesma fé ao lado é maravilhoso”, finaliza a esposa.

Fonte: Universal

Artigos Relacionados

2019-07-06T14:55:49+00:00